O QUE, COMO E PORQUÊ

Em 06/10/2016



Venho através desse vídeo e próximos que iremos fazer, trazer um pouco da experiência que eu carrego de fotografia, a qual, aprendi com meu pai e com a minha irmã, são 26 anos que estou envolvido na fotografia, e compartilhar um pouco do que aprendi. Nunca gosto de pensar que “sou dono da verdade”, muito pelo contrário, é apenas minha versão de como eu desempenhei, de como eu e minha irmã encaramos a fotografia. Eventualmente, isso pode servir para você, se for bacana e te ajudar, ficarei muito feliz.


Nesse primeiro vídeo, eu sugiro que pegue um papel e uma caneta, não será chato, fique tranquilo, só não quero que você pense que será muito simples ou superficial, num primeiro momento pode até parecer, mas não será. Em pouco tempo é complicado tornar as coisas profundas, mas eu garanto que será uma experiência bacana. Iremos anotar três perguntas no papel:


O QUE? COMO? E POR QUE?


São perguntas sobre o seu negócio, sobre a fotografia que você está fazendo, que é “o que” (fotografia). Normalmente os empresários, fotógrafos entre outras pessoas, costumam responder essas perguntas de cima para baixo, mas, quero sugerir para que comecemos de baixo para cima. Começando pelo “Por que? ”; por que você está fotografando? Já se fez essa pergunta? Já colocaste no papel? Realmente não é fácil, mas é importante que se faça isso para que dê um norte ao seu negócio e suas decisões. Então, escreva no papel, o porquê de você estar fotografando, o porquê de ter resolvido abrir uma loja, ou de ter aberto um estúdio / home studio.


Muitos responderiam que gostam da fotografia, que entraram na a fotografia em função da qualidade de vida, pois antes trabalhavam em algum escritório, farmácia, banco, enfim, tem muitas formas de relacionar ao seu trabalho antigo e a fotografia. E então, chegar à conclusão que a fotografia me deu mais qualidade de vida, ou que estão na fotografia pois querem obter mais lucro, que com 2 ou 3 Jobs conseguem obter o salário do seu trabalho anterior. Ou até que estão na fotografia pois o olhar é diferenciado, pois gostam do retorno dos clientes que ficam felizes com o trabalho realizado, e que você fica feliz quando eles ficam felizes.


A resposta é sempre pessoal, é sempre com você e o seu negócio. Geralmente quando vocês definem bem esses “porquês”, eles se tornam extremamente importantes para que você defina “o que” do seu negócio. Se você não olhar bem para os seus “porquês”, eventualmente irá aparecer algum tipo de trabalho que você vai assumir, mas que vai te desviar do foco dos “porquês” que você listou.


Então, é importante que seja honesto e sincero, que siga sempre os “porquês” que você listou. Que não gaste energia com coisas ou trabalhos que eventualmente não irão trazer os resultados que você listou anteriormente. Muitas vezes é preciso dizer “não” a alguns trabalhos, mas ao dizer “não” você está se aproximando cada vez mais daquele público ou de algum alvo e meta.


O “como” você pode deixar em branco, isso mesmo. Deixe em branco pois com o decorrer desses vídeos eu irei trazer dicas, e você também irá ouvir dicas de outras pessoas em fóruns e eventos, e então, você pode anotá-la. Essa dica será o “como” eu vou fazer o meu negócio. O “como” é importante, pois uma boa fotografia é um pressuposto. Sempre esperamos que os fotógrafos tenham belas fotografias, que eles sejam extremamente criativos, ou seja, o que acaba fazendo a diferença, e como foi feito, de que forma foi o atendimento, como que a aquela pessoa surpreendeu o cliente.


PODEMOS PEGAR UM EXEMPLO PARA AJUDAR A ENTENDER:


Certa vez levei meu cachorro ao veterinário para ser atendido. “O que” o cara faz? É veterinário. “Por que” ele é veterinário? Não sei, são inúmeras respostas que só estão claras a ele, foi ele quem colocou lá no papel os “porquês” dele. No dia seguinte, meu celular tocou, olhei e não reconheci o número. Atendi e a pessoas do outro lado perguntou como estava o meu cachorro; simplesmente não entendi quem estava falando e perguntando aquilo. Perguntei quem estava falando e ele respondeu: “é o veterinário que atendeu seu cachorro”. Agora eu te pergunto, quem você acha que foi o veterinário do meu cachorro o resto da vida dele? Por uma simples ligação. Ele nunca mais ligou depois para saber como estava o dog, mas aquela única ligação fez com que eu fidelizasse ao trabalho dele, que eu achasse que o cara me surpreendeu e pensasse: “esse vai ser o veterinário da vida do meu cachorro”.


Então esse é um “como”, o veterinário listou lá como fazer para ganhar a confiança do cliente e chegou no “ligar no dia seguinte”. Outro “como” que podemos pegar como exemplo são os prazos, a entrega do Job no prazo correto. Já escutei de alguns alunos, e até de pessoas que atendi, que muitas vezes os clientes migravam para outros profissionais, não necessariamente para um fotógrafo que era mais criativo ou “fodão”, mas por que ele entregava dentro dos prazos e era comprometido. Muitas vezes o “como” acaba sendo o que faz a diferença do seu negócio, e nesses vídeos, nas pesquisas que você faz, contatos que você tem diariamente pode obter mais “como”.


SEGUINDO COM MAIS UMA HISTÓRIA RÁPIDA


Nosso pai (Paulo Reichert) era palestrante e professor de fotografia. Em 1990 ele fez uma palestra onde tinham mais ou menos 150 participantes, e uma das participantes chamava-se Eleonora. Eram três dias de palestra e ela estava lá escutando sobre iluminação de estúdio e outras coisas, assim como todos os ouvintes. Foi aí que ele falou sobre Fototela – Fototela é um quadro em que a foto fica com uma textura parecendo uma pintura – Imediatamente falaram que isso não funcionava, que era muito caro para o padrão da cidade em que estavam.


No segundo dia ele chegou e falou sobre luz curta, luz de fundo e novamente comentou sobre Fototela, que gostaria de fazer e vender na cidade. E novamente falaram que lá não funcionava, que era muito caro e que as pessoas não comprariam. Foi aí que ele teve uma ideia: foi para a praça da cidade e lá ele colocou a Fototela no cavalete e então começou a prospectar. Depois de um tempo tinham 10 pessoas em volta, logo depois tinham 15 pessoas, e assim, depois de algumas horas, já tinha vendido 4 retratos. A tarde ele entrou para dar a palestra cabisbaixo e calado, todos ficaram perplexos, pois ele sempre foi uma pessoa muito comunicativa e algo estava fora do padrão.


Ele tirou da sua maleta as fotos e começou a perguntar se eles conheciam determinadas pessoas, e depois de diversos nomes falados, um nome feminino era familiar para um dos ouvintes, ele comentara que era uma de suas clientes. Mas meu pai levantou o dedo e disse que não era mais sua cliente, que a partir de hoje era dele, pois ele fazia Fototela e ele não. Junto com ele estavam três cheques no valor de R$ 1,500 reais, e o contrato da sessão de fotos agendada. Voltando para a Eleonora, ela foi a única que fez o que ele havia sugerido. A moça comprou uma camionete, montou suas coisas dentro e saiu a fazer Fototela.


Atualmente ela já é falecida, mas suas filhas continuam a tocar o negócio, e acredite, uma 15x21 custa aproximadamente R$ 100,00 reais. E isso foi o que mudou a vida dela lá atrás, ela tomou uma decisão de fazer isso e aplicou para si aquela história de “oferta e procura”, se tem oferta, tem procura, se não tem...


Então, antes de dizer que tal coisa não funciona na sua cidade, pense bem, reflita, e lembre dessas três perguntas que juntos escrevemos, procure estar com a mente aberta, disponível e disposto para mudanças, para receber informação. Talvez você não use ela agora, mas coloque numa caixa, e lá na frente você vai tirar dessa caixa e vai usar essa informação. Isso aconteceu comigo, e é normal do ser humano bloquear algumas coisas, mas aproveite e deixe acontecer. Talvez o que eu vou trazer não vai mudar a sua vida, mas, se ajudar, eu ficarei muito feliz.


Até a próxima, um abraço!

Lista VIP - Faça parte

Insira aqui o seu email para receber gratuitamente as atualizações do blog!

cadastrar

4 dicas para uma boa comunicação nas redes sociais

Em 19/08/2016


Um bom posicionamento nas redes sociais não se resume apenas a constante publicação de material. A frequência das postagens é um fator importante, entretanto, a maneira como você ou sua marca se comunica está em um degrau mais elevado nessa escala. Vamos explorar aspectos da comunicação que podem fazer a diferença na criação de um bom relacionamento com seus fãs. 1 - COM